Como Ter Unhas Saudáveis

06/01/2017

Cabelo, pele e unhas bonitas são mais do que estética. Quando existe uma deficiência nutricional, são neles que aparecem os primeiros sintomas. 

Por isso, precisamos ficar atentos aos pequenos sinais do nosso corpo afim de evitar a evolução dessas deficiências e, consequentemente, sintomas mais graves.

  • Manchas brancas: deficiência de zinco e selênio.
  • Unhas frágeis e quebradiças: deficiência de ácido linoleico, cálcio, ferro, zinco, vitaminas A, C e E.
  • Unhas moles e com rachaduras: deficiência de magnésio, ferro e silício.
  • Unhas estriadas: disbiose (desequilíbrio de bactérias intestinais).
  • Pitting (pequenos furinhos): está relacionado com má absorção.

Como tratar:

  1. Melhorar a absorção dos nutrientes: Para isso, precisamos tratar o intestino, pois é lá que os nutrientes são absorvidos! Consumir um nutriente não significa que você irá absorve-lo. Para isso, o intestino precisa estar íntegro!
  2. Tratar a disbiose, que nada mais é que a saúde intestinal. O tratamento é feito com uso de probióticos e aumento no consumo de fibras e alimentos in natura, como frutas, legumes e verduras. Além da redução no consumo de alimentos industrializados, ricos em açúcar e fast foods.
  3. Consumir alimentos fonte de:
  • Selênio: semente de girassol, ostra, castanha do Pará, alho cru, amêndoas.
  • Zinco: ostra, semente de abóbora, castanha de caju, amêndoas, carne vermelha.
  • Magnésio: coentro, castanha do Pará, semente de abóbora, amêndoas, aveia e vegetais de folhas verdes.
  • Cálcio: semente de gergelim, castanha do Pará, grão de bico, agrião, espinafre refogado, ricota, iogurte natural.
  • Ferro: espinafre, couve, beterraba, leguminosas, carnes bovinas, aves e peixes.
  • Silício: alfafa, pimentão, bardana, cavalinha, aveia, rabanete.
  • Ácido linoleico: óleos vegetais, manteiga e iogurte integral.
  • Vitamina A: fígado, ovos, vegetais folhosos verde escuros e vegetais e frutas amarelo-alaranjados.
  • Vitamina C: laranja, limão, tangerina, acerola, goiaba, tomate, couve, brócolis.
  • Vitamina E: óleos vegetais, oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, baru), sementes de linhaça, girassol, gergelim e abóbora, abacate, açaí, sardinha e ovos.

Se a deficiência nutricional estiver muito evoluída, suplementos nutricionais são recomendados. Porém, evite suplementos prontos encontrados em farmácias. 

Procure um nutricionista funcional que irá avaliar os sinais e sintomas e prescrever os nutrientes e doses personalizadas para você, de melhor absorção.


Por Jacqueline Zangrossi