Remolho a Quente

30/01/2017

Que o remolho é essencial para o cozimento das leguminosas, todo mundo já sabe, não é? Ou pelo menos deveria saber!

Através do remolho retiramos toxinas e fatores antinutricionais naturalmente presentes nos grãos, como os fitatos, que atrapalham a absorção de diversos nutrientes, como por exemplo o Ferro, e ainda causam desconfortos como gases e distenção abdominal. Além disso, ainda economizamos tempo e gás no cozimento, pois os grãos ficam muito mais macios e fáceis de cozinhar.

O remolho deve ser feito em todas as leguminosas como grão-de-bico, feijões de todos os tipos, lentilha, ervilha, etc. E também em alguns cereais como arroz integral e quinua.

Como fazer remolho a frio:

Deixe as leguminosas de molho em água por 12 a 24 horas, trocando a água sempre que possível. Descarte a água e cozinhe. 

Porém, nem sempre temos tempo de deixar-los de molho tanto tempo. Para esses dias corridos, podemos utilizar o remolho a quente, que não é o ideal, mas que minimiza muito dos efeitos citados anteriormente.

Como fazer remolho a quente:

1. Em uma panela de pressão, coloque 1 parte de feijão para 3 partes de água. 

2. Tampe a panela e conte dois minutos após pegar pressão. 

3. Desligue o fogo e deixe descansar por 30 minutos, antes de abrir a panela.

4. Verifique se a pressão saiu totalmente, abra a panela e descarte a água.

5. Coloque novamente na panela três partes de água e cozinhe por aproximadamente 20 minutos.



Por Jacqueline Zangrossi